RECENTES

domingo, 25 de agosto de 2013

"O Cirurgião" de Tess Gerritsen [Opinião Literária]

Título: O Cirurgião
Autora: Tess Gerritsen
Editora: Bertrand Editora
Coleção: Rizzoli & Isles (nº1)

Sinopse:
Anda um assassino em série à solta nas ruas de Bóston. Os cadáveres encontrados indiciam uma brutalidade extrema: as vítimas são cortadas com um bisturi, os úteros são removidos e as suas gargantas cortadas. A polícia desespera para encontrar pistas para travar aquele a quem a imprensa já apelidou de o Cirurgião. Jane Rizzoli, uma detective dura e implacável e a única mulher na Brigada de Homicídios, está determinada a travá-lo. Thomas Moore, o outro detective encarregue do caso, encontra semelhanças perturbadoras com uma outra série de crimes ocorridos dois anos antes numa outra cidade. Poderá tratar-se-á do mesmo assassino? O problema é que o suspeito foi morto por uma das suas vítimas, a doutora Catherine Cordell, uma reputada médica actualmente a residir em Bóston. Será que o pesadelo de Catherine ainda não terminou? Terá o assassino regressado para acabar o que começou?

Opinião:
Esta foi a minha estreia com Tess Gerritsen, uma das escritoras mais aclamadas no género policial. E francamente não poderia ter sido melhor! Há algum tempo que não tinha a oportunidade de ler um policial que me cativasse tanto, que perpetuasse uma leitura tão viciante que a acabei num dia!
Em primeiro lugar, o enredo é absolutamente intrigante: uma onda de assassínios brutais muito semelhantes à atividade de um serial killer que já se encontra morto. A estória mantém o suspense até ao final, levando o leitor a desvendar pouco a pouco as peças de um puzzle único e perturbador.
A autora não se coíbe na componente descritiva. Afinal, este é um assassino que remove o útero às suas vítimas ainda vivas, apenas para depois as degolar e observar enquanto se afogam no próprio sangue. Todos os detalhes mais grotescos são bem explícitos, numa narrativa gráfica que certamente não aconselho aos mais suscetíveis. No entanto, foi este realismo sobre a natureza humana, capaz de uma crueldade inimaginável, que talvez me tenha cativado mais, revolvendo o meu estômago e despertando o meu lado mais emotivo.
De igual modo, a autora aborda a temática da violação e violência contra as mulheres de uma forma brilhante. A caracterização das vítimas deste trauma, protagonizada pela personagem Catherine Cordell, parece-me bastante realista, demonstrando a maneira de (sobre)viver após a violação mais intima que alguém pode sofrer. Por conseguinte, considero este um excelente retrato da forma como as mulheres que sofreram de abuso sexual encaram o mundo que as rodeia, como se vêm a si próprias, e como a sociedade as trata.
Como qualquer thriller médico, a componente técnica é bastante predominante nesta obra. Como estudante de enfermagem não tive qualquer problema com a maior parte dos termos utilizados mas percebo que será um obstáculo para a generalidade dos leitores. Ainda assim, penso que esta vertente descritiva nos procedimentos é mais notória no início do livro e que será fácil para o leitor se embrenhar na estória numa fase posterior.
Por fim, são as personagens complexas e fascinantes que dão vida a este enredo fenomenal. Desde Catherine Cordell, uma médica que viveu um verdadeiro pesadelo e que vive numa batalha diária contra os seus medos, a Thomas Moore, um detetive calmo e ponderado, que fará de tudo para restituir a felicidade que Catherine perdeu. Adorei observar o desenvolvimento do relacionamento entre ambos, foi ternurento e simplesmente perfeito.
Quanto a Jane Rizzoli, esta surpreendeu-me pela complexidade da sua personalidade: é uma mulher que aparenta força e determinação, mas, ao contrário do que seria de esperar, é absurdamente insegura. A sua infância enquanto irmã renegada no meio de dois rapazes e o seu trabalho num mundo de homens que raramente respeitam as suas opiniões, Rizzoli torna-se numa mulher amarga, rancorosa e com pouca auto-estima. Não será certamente uma protagonista que promova empatia, mas é uma das mais interessantes que já encontrei.
O próprio assassino é uma das personagens mais apelativas deste livro. Com o acesso ao seu ponto de vista em vários capítulos, conseguimos perceber as suas intenções, motivações e a sua inteligência. É fascinante e ao mesmo tempo mórbido sentir a sua paixão pelos crimes que comete, mas é assim que percebemos a verdadeira maldade que lhe corre nas veias. Um assassino impiedoso cuja aparência tão vulgar me arrepiou diversas vezes, fazendo-me refletir sobre até que ponto conhecemos verdadeiramente quem nos rodeia.
Esta foi sem dúvida uma obra desconcertante, uma leitura impossível de parar, que demonstra como as aparências podem iludir e que o mal se esconde nos sítios mais improváveis.

14 comentários:

  1. Dos melhores livros dentro do género que já li :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo, é tão bom! Como é que nunca tinha lido nada desta autora?! O.o

      Eliminar
    2. Eu também ainda só li esse :/

      Eliminar
    3. A Elizabete vai me emprestar o 2º :P Ela vai se tornar rapidamente na minha dealer de Tess Gerritsen xD

      Eliminar
    4. A Elizabete e dealer na mesma frase combinam tão bem xD

      Eu tenho o resto da série em ebook se quiseres ;)

      Eliminar
    5. Muahahaha xD

      Vou perguntar à Elizabete se ela tem os restantes, senão mandas-me os ebooks? :) Obrigada :P

      Eliminar
    6. Exacto :D E Karen Rose, e Lisa Gardner e Mary Higgins Clark e JD Robb... mando-te tudo xD

      Eliminar
    7. OMG SIM O.O Agora tenho duas dealers afinal xD

      Eliminar
  2. Só leio excelentes críticas sobre esse livro!! Tenho mesmo de lê-lo! :D
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito bom! Já não lia um policial que me cativasse tanto há um tempo! :D

      Beijinhos*

      Eliminar
  3. Oh meu Deus! Mas como é que eu ainda não tinha ouvido falar disto?? :o
    Eu que adoro a série, estou chocada com a minha ignorância por nunca ter procurado saber se havia uma linha subjacente xD
    Estou ansiosa por arranjar este livro!
    Óptima crítica :)
    Beijinhos e boas leituras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também só soube que a série era baseada nestes livros este ano e foi porque me disseram senão nunca chegaria lá xD
      Mesmo para os fãs da série este livro é muito bom, apesar de neste só aparecer a Rizzoli (a Drª Isles aparece no próximo). É um policial fantástico!
      Aconselho ;)
      Beijinhos e boas leituras!

      Eliminar