RECENTES

domingo, 3 de março de 2013

"Herança de Gelo" de Nora Roberts [Opinião Literária]

Título: Herança de Gelo
Autora: Nora Roberts
Editora: Saída de Emergência [Chá das Cinco]
Coleção: Trilogia da Herança (nº2)
Sinopse:
Quando as tempestades do Inverno varrem a Irlanda, toda a gente fica dentro de casa e os turistas deixam de aparecer. Como tal, até a acolhedora estalagem de Brianna Concannon se transforma num lugar frio e vazio. Mas isso não é um problema para ela, pois se há coisa que Brianna adora é paz e sossego, mesmo quando o vento gelado uiva nas janelas. Grayson Thane é um escritor norte-americano que cresceu num orfanato e sempre viveu sozinho. Assombrado por um passado que anseia esquecer, chega à estalagem de Brianna à procura de isolamento e inspiração para o próximo romance. Mas o destino oferece-lhe muito mais do que isso. A beleza de Brianna conquista o seu olhar, e a serenidade dela apazigua a sua alma irrequieta. Mas poderá o fogo nascer em dois corações tão gelados?
Opinião:
Mais uma vez o leitor é transportado para as fascinantes paisagens da Irlanda, com a sua cultura e tradições encantadoras. Depois de acompanharmos a estória de Maggie, é a sua irmã Brianna que encarna o papel principal.
Brianna é uma mulher doce, pacífica e altruísta. Subjacente à sua natureza demasiado passiva está a sua vontade de agradar a tudo e todos, em detrimento da sua própria felicidade. O completo oposto de Maggie, Brianna sempre optou por acatar as ordens da sua mãe tirana, Maeve, e sujeitar-se às suas humilhações. Contudo, ao longo da narrativa, Brianna floresce longe da sombra opressiva de Maeve, adquirindo uma força e determinação impressionantes. Finalmente aprende a lutar pelos seus sonhos, independentemente do que os outros pensam! Esta evolução da personagem fascinou-me e criei uma grande empatia com Brianna pois ela é a prova que mesmo alguém mais recatado pode primar pela sua força de vontade.
Para adicionar a este drama familiar, com a morte do pai, Maggie e Brianna descobrem que possuem uma irmã, bastarda do pai – uma revelação que trará grandes reviravoltas nas vidas de ambas e de todos os que as rodeiam. Este livro constitui o segundo volume de uma trilogia, com cada livro focando uma irmã diferente nas suas respetivas fugas da disfunção familiar que sofreram, em busca da possibilidade de construir uma família baseada no amor, no carinho e na ternura. Brianna, mais uma vez revelando uma surpreendente força de vontade, não desistirá de encontrar e contactar esta sua irmã perdida.
Para acompanhar esta evolução de Brianna, surge Grayson, um escritor cujo passado é crivado de infelicidade e solidão. Enclausurado em si próprio, aos poucos abrirá o seu coração gelado para acolher a uma nova hipótese para ser feliz. Depois da relação tempestuosa retratada no volume anterior, temos aqui um romance ternurento, agradável e doce, com um desenvolvimento gradual e pontuado por momentos de amor fortes e realistas.
Sem dúvida o meu volume preferido desta saga, este livro fortaleceu o meu desejo de um dia observar com os meus próprios olhos as verdes colinas e vales da Irlanda, conviver num pub fumarento ao som de música tradicional e ouvir estórias, mitos e lendas onde reina a magia.

21 comentários:

  1. Respostas
    1. É melhor assim xD não há brigas ahahah

      Eliminar
    2. Exato xD Tu ficas com o teu Rogan e eu fico com o meu Grayson xD

      Eliminar
    3. Oh pah se tiver mesmo que ser eu faço o "sacrifício" e fico com o Murphy ^^

      Eliminar
    4. Nope! Vamos fazer de cupido e arranjar um par para o Murphy xD

      Eliminar
    5. Vamos pôr um anûncio no jornal é? xD

      Eliminar
    6. Então como é que vamos encontrar o par para o Murphy? x) Conheces algum voluntário?

      Eliminar
    7. Por acaso até conheço, mas como não falo muito com as voluntárias vamos ter de improvisar xD

      Vamos arranjar-lhe um encontro às cegas? *evil laugh*

      Eliminar
    8. Sim! muahahahaha
      Com quem? Com quem?! 8D

      Eliminar
  2. Meninas, não briguem!!! Eu candidato-me ao terceiro... Se bem que ainda não o li. Há muito tempo que não me debruço sobre uma trilogia da Nora. Adorei a tetralogia da Baía de Cheasepeake e os Quinn mas, os stand-alones desiludiram-me um pouco tirando a Dama Negra e o Jogo de Mãos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa, já temos uma voluntária Catarina!! xD
      Acho que devias ler esta trilogia, é linda *.*
      Também adorei a tetralogia da Baía de Chesapeake :)
      Quanto aos stand-alones varia muito, há uns que adorei e outros que me pareceram mais do mesmo e não trouxeram nada de novo... :/

      Eliminar
  3. xD Na Feira do livro vou ver se apanho esta trilogia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se quiseres empresto-te :) Estão é sublinhados >.<

      Eliminar
  4. Um óptimo livro... É dos meus favoritos :)

    ResponderEliminar